A Centro Sur aposta na inovação e na investigação das variedades de espargo com que trabalha, com o objetivo de poder confirmar as suas propriedades nutricionais e organolépticas, para demostrar a importância deste alimento na nutrição humana. Tanto que participou no desenvolvimento do primeiro cluster de inovação agroalimentar estabelecido em Huétor Tájar, CINNGRA (Clúster de Innovación Agroalimentaria Granadino (Cluster de Inovação Agroalimentar Granadino)).
A Centro Sur defende impulsionar e promover a inovação entre as pequenas e médias empresas, contribuindo para o progresso e desenvolvimento de produtos de qualidade no setor agroalimentar.
Graças a esta associação conseguem-se realizar projetos de inovação nos quais a Centro Sur participa como partner, constribuindo com o seu know-how sobre o setor frutas e produtos hortícolas.

Por outro lado, investe no progresso do seu próprio departamento de Investigação, Desenvolvimento e Inovação, no qual pretende estudar e otimizar os seus processos industriais, aproveitamento de subprodutos, assim como, desenvolver novos produtos que ampliem a gama que oferece, recorrendo desde a primeira gama até à quinta, com o objetivo de dar a conhecer o espargo e apoiar o seu consumo.
De igual modo, a cooperativa tem como objetivo promover investigações relacionadas com a sustentabilidade, a eficiência energética e a redução de resíduos no processo produtivo, pelo que participa em projetos com esta finalidade com o objetivo de converter o setor agroalimentar num setor cada vez mais eco-friendly.


Adicionalmente, a Centro Sur tem o apoio do Centro Tecnológico Nacional da Conserva y Alimentación (CTNC), com o qual coordena estudos para a melhoria constante dos seus produtos em matéria de segurança alimentar e qualidade realizando todo o tipo de análises e estudos de vida útil. Igualmente, proporcionam à Centro Sur todas as atualizações do setor, podendo estar atualizada em relação às tendências e novas linhas de inovação.

Adicionalmente, colabora com o Instituto de Investigación y Formación Agraria y Pesquera (IFAPA) com o qual participou em estudos relacionados com a caracterização de compostos bioativos do Espargo de Huétor Tájar entre outros.


Por outro lado, a Centro Sur também tem o apoio do Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC), com o qual coordenou ensaios para estudar a fitoquímica do espargo trigueiro, podendo ver as diferenças existentes em relação ao espargo verde, e assim promover as vantagens do espargo autóctone voltando à origem da espécie. A cooperativa participou no estudo do cultivo in vitro do espargo verde-violeta de Huétor Tájar junto com o Instituto “La Mayora” de Málaga, pertencente ao CSIC, com o qual estudou a otimização do seu crescimento e regeneração a nível laboratorial com o objetivo de poder implementar estas técnicas de reprodução no campo. Assim como, as investigações realizadas com o Instituto da Grasa de Sevilha sobre o perfil dos ácidos gordos dos espargos, nas quais se concluiu a importância nutricional das saponinas, compostos gordos abundantes nos espargos que ajudam a baixar o colesterol.


Juntamente com a Universidade de Córdoba realizou estudos sobre a genética do espargo, nos quais pretende ver a viabilidade de culturas com novas espécies, realizando cruzamentos entre as variedades como o “Morado de Huétor” e as mais comerciais. Estas variedades locais constituem um grande recurso com uma valiosa genética que poderia ser utilizada para ampliar o contexto genético de cultivos modernos.

Esta web utiliza cookies propias para su correcto funcionamiento. Al hacer clic en el botón Aceptar, acepta el uso de estas tecnologías y el procesamiento de tus datos para estos propósitos. Más información
Privacidad